PERCURSO II

SANTAR POR FORA

 

Se já fez o primeiro percurso e se gostou de ver o Santar velho e histórico, permita que neste segundo passeio lhe mostre Santar por fora, num duo de velho e novo.
Este percurso, por longo que é, pode ser feito por viatura, embora aqui e ali, a tenha que parquear e fazer alguns metros a pé.
Entre da Estrada Nacional 231 para a Avenida 25 de Abril, também conhecida pela Estrada Nova.
Do seu lado direito está a ver o Santar agrícola, do seu lado esquerdo o Santar urbano. A pouco mais de duas centenas de metros à sua esquerda, veja a antiga Fonte do Ervedal, hoje adaptada a servir de fontanário.

Ao chegar ao cruzamento da Rua da Taipa

(Foto Av. 25 Abril, fontes Ervedal e Taipa)

Volte à Avenida 25 de Abril e continue a subir. Do seu lado esquerdo está a ver o muro de alvenaria de pedra que cerca o Solar do Soito. Do seu lado direito, os vinhedos que fazem o maravilhoso Vinho do Dão. Ao chegar à rotunda, vire à direita e novamente à direita. Uma centena de metros andado, sempre ladeado de vinhedo, encontra à sua direita o Cruzeiro do Martinho. Do seu lado esquerdo, dentro da quinta, um marco geodésico.
(foto vinhas e marco)

A uns 20 metros vire à sua direita e continue até a um pequeno largo onde deve parquear a sua viatura. Está na encosta esquerda do Rio Dão. A seus pés está a Estrada Romana. Seguindo a pé, irá ter às Alminhas

(fotos Cruzeiro, Alminhas e Solar do Soito)

É difícil seguir. Terá que voltar atrás.
Quando chegar novamente à Rotunda, siga pela Rua Manuel Menezes. Do seu lado esquerdo continua a ter o muro do Solar do Soito e, ao chegar ao largo da Feira, mais uma entrada para a quinta deste Solar.
Terminada a Rua Manuel Menezes, está no ponto mais alto de Santar. É o Bairro da Feira. A Fonte é um marco para os antigos residentes, pois era e é ainda nesta Fonte, que vêm buscar a água para no Verão se refrescarem.
Se virasse à esquerda, entrava na Rua do Soito e vinha passar na entrada principal do Solar do Soito e Capela da Nossa Senhora da Piedade. Mas, vire à direita, pela Av. 21 de Março (21 de Março de 1928, é a data histórica da elevação de Santar a Vila).

(foto da fonte da Feira)

O largo que encontra à sua direita, é onde se faz a feira mensal, no último Sábado de cada mês.
Já no fim da Avenida pode ver do seu lado esquerdo o Monumento a Maria Virgem Mãe. Aqui, poderia virar à direita (Rua do Carvalhinho), vinha ter à rotunda que levava à Rua Manuel Menezes e Av. 25 de Abril. Se virar à esquerda (Av. de S. Pedro), vinha ter à estrada de Moreira. Não vai fazer isso.
Antes do Monumento a Maria Virgem Mãe, vire à sua esquerda. Vai ver um novo bairro (Bairro do Rego), zona de crescimento do novo Santar. Ao chegar ao fundo da Rua, quase em frente, vê o portão de uma das entradas para a Quinta murada da Casa das Fidalgas.

(foto Monumento Virgem Mãe, bairro do Rego e portão da quinta das Fidalgas)

Ao chegar à estrada, vire à direita. A cerca de 40 metros à sua esquerda, tem a construção de um novo bairro, que mostra bem o desenvolvimento de Santar.
Continuando na estrada, ao chegar à Cruz, vire à esquerda.

(foto urbaniz. E entrada do Vale do chão)

Uns metros à frente, do seu lado direito vai encontrar uma carreira ladeada por sebe de loureiros. É a quinta do Vale do Chão, casa de Turismo de Habitação.
Siga em frente, do seu lado esquerdo verá um muro elevado, árvores centenárias, que fazem parte da carreira escura, da Casa das Fidalgas. Do seu lado direito, encontrará a Casa e Quinta do Robão, de herdeiros do Conselheiro Bernardo Polónio. Tem pequeno jardim, court de ténis e valioso recheio.


(Atenção: Esta foto não corresponde à descrição do local, porquanto ela é tão somente a casa da D.Berta).

Continue em frente. Vem ter ao Largo da Igreja Matriz de S. Pedro de Santar.
Se quiser continuar, vire para a direita. Ao ver a placa das Adegas da Casa de Santar, vire à esquerda. Trinta a quarenta metros encontra um pequeno largo onde pode parquear a viatura.
Se quiser visitar a Ponte da Ribeira, siga o caminho que faz parte da antiga estrada romana. Feita esta visita, e a continuar, está na Rua da Misericórdia.

(fotos ponte da ribeira, Caminho e Lagar de Azeite)

Do seu lado direito, tem o Lagar de Azeite da Casa de Santar.
Do seu lado esquerdo, o edifício de engarrafamento dos Vinhos do Dão Casa de Santar e uma das entradas para a zona de vinificação.
Chegado ao cimo da Rua, está no Adro da Misericórdia, fim deste percurso e grande ponto de partida para outros.

(fotos lagar azeite e zona vinificação)