Jet Li

Profissão:                        Actor, produtor, director.
Nome Inglês :                  Jet Li
Nome Chinês Mandarin :  Li Lian Jie
Nome Chinês Cantonese : Li Nin Kit
Data de Nascimento:        26/04/1963
Local de nascimento:        Heibei - Beijingg - China
Altura :                            1,69cm
Peso:                               66 kg

Quando pequeno, Jet Li costumava treinar na Grande Muralha com seus colegas de escola . Na época, ele já se revelava muito romissor . Durante toda sua juventude, Jet Li sempre treinou muito. O seu talento e atletismo naturais transformaram-no num astro na área das artes marciais . Jet fez grande parte de seu treino na equipa de artes marciais de Beijingg. Wu Bin, seu treinador e mentor, treinou Jet Li
por 11 anos, colocando-o num regime muito duro , mas Jet sempre foi um óptimo aluno .

Quando tinha apenas 12 anos de idade, Jet criou fama no 3º encontro nacional de desporto. Ele sagrou-se campeão na divisão de arte marcial e manteve seu título por 5 anos consecutivos. Ainda com 12 anos ele viajou para o México com a equipa chinesa de artes marciais . Ele foi recebido com entusiasmo pelas comunidades chinesas do México e dos Estados Unidos .
Com 19 anos de idade Jet Li já havia se tornado um perito em todos os tipos de armas de artes marciais . Ele já havia se tornado um mestre .
Não se iluda pensando que Jet é apenas um bom lutador. Ele possui vários outros talentos. Ele é um bom pintor e interessa-se por literatura, até escreveu uma poesia :  

“Assim como sempre existirão montanhas
      Sempre existirão bons lutadores
                                                              A pessoa precisa conhecer seus pontos fortes e os seus pontos
                                               fracos, para poder personificar a perfeição.”

Jet é também um bom jogador de xadrez, ele procura sempre
jogar contra jogadores melhores do que ele .

Fizesse chuva ou sol, fosse Inverno ou Verão, Jet Li treinava o tempo todo. Foi por isso que ele conseguiu a fama
que tem hoje . Ele até criou um exercício (bater em estrelas),  no qual consiste em atacar e defender , todos os quatro
lados ao mesmo tempo . Isto desenvolve a coordenação das mãos, dos olhos , do corpo e do pé e a pessoa pode melhorar a sua mobilidade e velocidade . É um exercício fantástico de se observar .

 

 

A História de Jet Li

(Artigo retirado e traduzido da "Jet Li and His Movies" Homepage)

(Artigo originalmente publicado pela revista Wushu/KungFu edição de Maio de 1998)

O oeste é apresentado a um novo herói chinês. Por três décadas, a América tem abraçado o poder carismático e influenciador dos filmes de Kung Fu de Bruce Lee, e finalmente a década de 90 tem as telas dos cinemas iluminadas pelo génio dos movimentos com as incríveis façanhas e inflexível charme de Jackie Chan. Mas Jet Li e um tipo diferente de herói. Da mesma maneira que Chow Yun Fat, as suas
personagens incorporam os valores da lealdade e justiça imbuidos numa profunda reflexão e sensibilidade. O Kung Fu de Jet Li serve a um propósito, até mesmo uma lição de moral, pois as suas personagens abrangem desde dos heróis populares das artes marciais Zhang San Feng até Wong Fei Hung e Ching Woo defensor de Chen Zhen. Nós vemos Jet Li como um típico herói, quer seja um monge shaolin ou um moderno polícia dos dias de hoje cuja difícil jornada termina com o bem triunfando sobre o mal.

Triunfar é certamente uma palavra que pertence a Jet Li. Cinéfilos geralmente
negligenciam o facto de Li Lien Jie ser também uma das maiores estrelas do Wushu
Chinês de todos os tempos, além de herói nacional dos desportos. Mas parece certo
que a história do Wushu de Li é o que formou seu próprio carácter e daqueles que
ele interpreta nas telas. Determinação e vontade fizeram dele aos 11 anos de
idade, a maior estrela da equipa de Wushu de Beijingg, quando venceu todos os
Campeonatos Nacionais de Wushu. Ele repetiu esta façanha por mais 4 vezes
consecutivas, quebrando recordes e ajudando a escrever a história das artes
marciais.

Infância e o Wushu

Li tinha 8 anos quando seu professor de educação física na escola primária de Changqiao em Beijingg descobriu o jovem garoto pulando agilmente e com graça. Ele enviou Li para a Escola Amadora de Desporto em Beijing para treinar Wushu, onde ele permaneceu sob a tutela do técnico Wu Bin. Assistindo a aulas durante o dia, o garoto de oito anos logo se tornou um dos mais determinados e que trabalhava mais duro. Exercícios com as pernas, alongamentos e alguns saltos, eram apenas parte dos treinos de cada noite, e o jovem atleta chegava em casa exausto, mas continuava inspirado todas as noites.

Talvez Wu Bin tenha se transformado em uma figura paterna para Jet Li, que perdeu seu pai quando tinha dois anos de idade, e seu treinador de Wushu certamente enxergou o potencial da futura estrela, no seu talento natural e perseverança. Ele designou um treino extra para Li. Wu Bin estava satisfeito com a velocidade e agilidade de seu pupilo, mas achava que Li necessitava de mais força para chutar e golpear. Ele visitou a casa de Li e descobriu que a família não comia carne porque uma vez a avó havia ficado doente e o médico alertou-a para evitar de a comer. Toda a família seguiu o hábito, mas Wu Bin disse-lhes que Lien Li precisava de proteína para desenvolver sua força, e ele continuou a visitar a casa de Li e trazer comida durante anos. O talento natural de Li na ginástica logo se uniu a um profundo amor pela arte marcial. Em três anos, a sua sofisticação cresceu substancialmente. Muitas outras crianças na Escola Amadora de Desporto de Beijing, que cursaram o curso de Wushu, desistiram devido aos rigores físicos e mentais. Li ao contrário continuava a praticar socos e chutes, agilidade e flexibilidade, espadas e lança, todas as noites.

 

"Não um Prodígio"

As pessoas geralmente falam de Jet Li como um prodígio do Wushu. Li responde a esta afirmação friamente com um memorando onde ele escreveu: "Eu não sou um prodígio". Como todas as outras pessoas eu atravessei inúmeros problemas no curso de meu treino e muitas vezes hesitei e pensei em
desistir. E foi meu técnico Wu Bin que me ajudou a ultrapassar todos os
obstáculos e me encorajou a nunca desistir. A sua paciência em me guiar sempre
permanecerá no meu coração".

Jet Li no filme Tai-Chi

Existem inevitáveis pontos de convergência na história, momentos em que se deve
estar no lugar certo e na hora certa. Para sorte do Wushu, Jet Li e Wu Bin estavam unidos na visão que emergiu na forma da Equipa de Wushu de Beijing. Após três anos de sério treino com Wu Bin e depois de ter se transformado no campeão nacional júnior, Li se tornou membro do Equipa Profissional de Beijing em 1974. Para muitos garotos da sua idade, a pressão poderia ser muito grande, mas para Li isto serviu para elevá-lo a um outro nível. Por um lado o treino físico foi amplamente intensificado. Por outro, e talvez o mais importante, sua visão das artes marciais tornou-se mais ampla. Correr ao redor de uma pista de 350m, vinte vezes em 20 minutos, trouxe-lhe disciplina, mas foi ao estudar as características de diferentes estilos de artes marciais e ao assimilá-los que lhe deu uma inteligência artística e das artes
marciais. Li começou a combinar exercícios livres de ginástica, pugilismo e armas aliados aos seus saltos altamente habilidosos e rápidos movimentos. Ele estava apto a se aproveitar dos muitos mestres de artes marciais reunidos em
Beijing, e ele estudou os seus diferentes pontos e qualidades, saturando-se de tudo
que eles tinham a oferecer. No seu primeiro campeonato nacional de Wushu, em 1974, ele demonstrou seu conhecimento sobre as referidas técnicas. Um escritor anotou "A sua interpretação de determinados requerimentos para o contexto, foram baseados num estudo directo tanto quanto de uma hábil combinação das características de várias escolas. O "fluido" chaquan, o chanquan livre, o "alegre" e o Boxe Livre do Macaco, o gracioso Tongbeiquan, o rítmico e bombástico Gun Boxing, a energia interna do Tai Chi Chuan, etc. Assim a coisa mais importante em sua mente era a integração das formas decorridas, saltar e pular e o senso de beleza". Li iniciou-se competindo obrigatoriamente, mas ele estava alcançando as mais altas marcas nas competições de facão, lança, "boxing routine", "Pu Swordsplay" e toicha, fazendo dele campeão por todos os lugares.

 

Wu Bin

O glamour das viagens internacionais e das exibições devem ter pontuado aqueles
5 anos de inexorável trabalho, treinando e dedicando-se como um campeão que se quer manter em forma para continuar a vencer. As muitas histórias sobre a dura disciplina de Wu Bin com a equipa são talvez marcadas pelas próprias lembranças de Li. "O que os meus companheiros de equipa faziam uma vez, eu fazia três. Para aproveitar o máximo do meu tempo, eu treinava no ginásio mesmo aos domingos,
quando todos os outros estavam descansando." "No entanto, o meu treinador não parecia apreciar meus esforços. Ele era sempre foi gentil e paciente quando explicava a essência de todos os movimentos aos meus colegas de equipa e corrigia-os quando cometiam algum erro. Quando percebia que eles estavam muito cansados, ele mandava-os descansar. Mas ele parecia ser outra pessoa quando falava comigo. Muitas vezes repreendia-me "Você acha que este o movimento correcto?" "Quanto mais você treina pior fica ?" E assim por diante." Para ser franco eu não gostava muito da forma como ele me tratava, mas hoje eu compreendo que ele fazia aquilo para meu bem. Quando ele escolhia um novo aluno, a primeira coisa que fazia era tentar conhecer seu carácter, e então ele podia lidar com ele de acordo com a sua forma de ser. Vendo que eu era ambicioso e tendo provado estar disposto a treinar, ele aplicou o método de treino mais rigoroso em mim." Isto foi descrito por ele assim: "Um tambor harmonioso deve ser golpeado com um martelo pesado."

Once Upon a Time in China II

 

A Busca pelo Conhecimento

Uma coisa que diferenciava Li dos outros competidores era a criatividade dos seus movimentos e o facto de que ele continuava tentando alcançar o máximo da sua capacidade a cada ano. As suas especialidades, uma vez apresentadas, não eram mais segredos, e como um espectador observou, "Todos os juízes o exaltavam por ele nunca estar satisfeito, por ele estar sempre avançando, por ele ter levado a arte tradicional a um novo nível." Muitos outros que o conheceram como competidor, corroboram isto, e Li agarrou cada possível oportunidade de ganhar experiência com todos os mestres de Wushu que ele conheceu, inclusive os actores e dançarinos da ópera de Beijing. Tendo esta introspecção sobre a teoria do Kung Fu de Li, podemos confrontar o dito popular "Wushu é apenas performance, diferente das artes marciais de verdade e da história das artes marciais"; ao contrário, o alto nível do Wushu contemporâneo não é diferente da filosofia de Bruce Lee, de pegar o que é útil de diferentes artes marciais e descobrir seu próprio caminho individual.

 

"Ver o Verdadeiro Jet Li"

Os dias de competição de Jet Li, já se passaram à muito tempo, mas para aqueles curiosos por ver o jovem competidor, existe um documentário de Kung Fu chamado Dragões do Oriente (distribuído pela Tai Seng). Ignorando a narrativa duvidosa, ele oferece-nos uma rápida visão do estilo de Jet Li, treinando-se e apresentando-se. Lá o vemos na Casa Branca tal como Jet Li aos onze anos, vestido de vermelho radiante e apresentando um Toitcha de dois lutadores com seu colega Chu Shi Fai. Ele também é mostrado aos doze anos praticando e competindo com seu facão, a uma velocidade incrível. A próxima cena mostra Jet Li aos dezanove anos, musculoso e com um longo cabelo sobre sua face. Ele dá-nos uma prova do "facão duplo", corrente, lança, santiquan e "pu dao". Este não é o Jet Li dos filmes, com ângulos de câmara e efeitos especiais, mas mesmo assim o vídeo é igualmente atraente, pois ele é real.

A sua habilidade com os pés às vezes parece um pouco surreal. Jet Li não é aquele rapaz rude tradicional. Além de competir em Kung Fu, ele também é bom em literatura e arte. Li também inventou um aparelho para se treinar, chamado por ele de "Batendo Estrelas". Rodeado por um grupo de bolas de Futebol, suspensas entre árvores com cordas esticadas, Li acerta diferentes bolas e elas rebatem e criam uma teia de contínuo movimento ao seu redor. Neste caminho, "você recebe um ataque de todos os quatro lados e protege-se dos quatro lados também. Este aparelho treina as mãos, olhos, corpo e pés para torná-los rápidos, desviando e respondendo." Finalmente, podemos ver as últimas cenas de Li realizando a espada do bêbado. Sob a luz do sol, num campo cercado de pinheiros. Os movimentos de Li são fortes e súbitos, estilizados à perfeição, exaltando a graça e beleza que se tornaram na sua assinatura.

Fist of Legend

 

O Herói de Hong Kong

Um grande número de excelentes filmes seguiram este sucesso, incluindo "A Lenda de Fong Sai Yuk", "Swordsman2", e principalmente "Tai Chi", que é classificado como um dos maiores clássicos das artes marciais. Dirigido por Yuen Wo Ping (o mesmo que treinou os actores e coreografou as lutas de "The Matrix"), e teve as participações de Yuen Biao e Michelle Yeoh, o filme fantasia sobre a juventude de Zhang San Feng e seu criativo desenvolvimento do tai chi. O Kung Fu de Li e sua autuação são ambos dinâmicos e elegantes, e o director aproveita todo o seu potencial. O design da coreografia das artes marciais é complexo, mudando de um estilo para outro a uma velocidade que leva ao climas emocionante do filme.

A actuação de Li neste ponto, foi totalmente madura, e ele dedicou um bom tempo à indústria do cinema em Hong Kong. Ainda procurando pelo filme certo sobre Kung Fu nos dias de hoje, ele finalmente encontrou duas pérolas, que mostram seu estilo contemporâneo. "O Guarda-costas de Beijing", uma refilmagem do filme

americano estrelado por Kevin Costner, uma suave combinação de romance com acção. E o "Meu Pai é um Herói", co-estrelado por Anita Mui, usa a história do policia disfarçado combinada com um garoto e seu Kung Fu, motivam diversão e suspense, mantendo a marca do conflito interno do herói Jet Li. Em 1995, Jet Li foi submetido a um novo desafio, "Fist of Legend" uma refilmagem do clássico "Fist of Fury" (Fúria do Dragão) de Bruce Lee. Li interpretou Ching Woo herói de Chen Zhen, mas sob a sombra de outro herói marcial, Bruce Lee. Li disse: "Bruce Lee é um herói por lá (China), assim como em qualquer lugar. Muitos jovens chineses admiram-no e querem ser como ele. Eu não estou a fazer este filme para que digam: 'Hei olhem, ele é o novo Bruce Lee!' Não, isto é para mostrar meu respeito à sua memória. Como o filme americano "Dragão - A História

de Bruce Lee"." Era essencial que as artes marciais deste filme fossem excepcionais, e com a ajuda de Yuen Woo Ping a coreografar, elas conseguiram sê-lo. O próprio Li homenageou Bruce Lee combinando correctamente um pouco de humor e seriedade, e o dramático desenrolar da luta no clímax do filme, é completamente convincente. O filme recebeu óptimas críticas e foi um sucesso de bilheteira em Hong Kong, e Yuen Woo Ping comentou que as artes marciais presentes nele, foram também um sucesso entre líderes do Kung Fu local.

 

O Salto para Hollywood

Hollywood continua a mostrar-se desconhecedora dos actores e cineastas de Hong Kong. Li está agora no meio do tiroteio em "Máquina Mortífera 4", interpretando o principal vilão do filme. Certamente este é um papel estranho para um homem que nos nunca imaginaríamos senão como o herói, mas isto também lhe oferece um novo desafio, sem mencionar a enorme exposição, estreia nos filmes de acção americanos e possivelmente alguma diversão. Quentin Tarantino, grande fã de Li, comprou os direitos dos seus melhores filmes em Hong Kong e a Miramax está a distribui-los. Li tem trabalhado muito o seu inglês para ajudar os americanos com aquele peculiar sotaque que nos impede de apreciar todo o espectro de um talento global. Mas mais importante, Jet Li é fluente na linguagem universal da acção e emoção, e especialmente na das artes marciais que fala para nossa imaginação colectiva. Jet Li continua sua viagem como embaixador do Wushu, desta vez não pela Casa Branca mas em Hollywood, o herói do leste na sua jornada pelo oeste.

   

   Marcos na carreira

      -1971: Começou a estudar a arte marcial Wushu com oito anos de idade.

      -1974: Ganhou sua primeira medalha de ouro na competição nacional de

      atletismo.

      -1974: Viajou pela primeira vez para os EUA para apresentar a arte marcial

      Wushu (juntamente com um grupo) na Casa Branca na presença do presidente

      Richard Nixon.

      -1974-1979: Representou a China fazendo performances de Wushu numa tournée pelo mundo e ganhou medalhas de ouro em 1975, 1977, 1978 e 1979.

      -1982:Actuou pela primeira vez no filme "O Templo de Shaolin"; também

      estrelou suas duas sequências em 1984 e 1986.

      -1986: Estreou como director com "Born to Defend", que não fez uma boa

      bilheteira.

      -1988: Obteve uma visto de saída da China de 2 anos, mudou-se para San

      Francisco; casou e divorciou.

      -1989: Estreou no grande filme americano "O Mestre", dirigido por Tsui

 

Experiência em Artes Marciais :

      -1971 graduou-se na escola atlética de Beijingg (curso de arte Marcial)

      -1974 ouro , campeão da competição atlética nacional da juventude

      -1975 ouro , campeão da competição de Artes Marciais da china

      -1977 ouro , campeão da competição nacional de Artes Marciais

      -1978 ouro , campeão da competição nacional de Artes Marciais

      -1979 ouro , campeão da competição de Artes Marciais da china

      -1974-79 foi convidado oito vezes para representar a China com seu

      desempenho superior em 40 países incluindo Europa, Ásia, América, África e o Médio Oriente.

 

Filmografia

2005 - Danny The  Dog

2003 - Herói (Ying xiong)

2003 - Contra o tempo (Cradle 2 the grave)

2001 - O Único (One, The)

2001 - O beijo do dragão (Kiss of the dragon)

2000 - Romeu tem que morrer (Romeo must die)

1998 - Hitman - O rei dos assassinos (Sat au ji wong)

1998 - Máquina mortífera 4 (Lethal weapon 4)

1997 - Era uma vez na China & América (Wong Fei-hung chi saiwik hung si)

1996 - Máscara negra (Hak hap)

1996 - Em busca da escritura sagrada (Mo him wong)

1995 - Gei ba ba de xin

1995 - Dragon Kid (Shu dan long wei)

1994 - Hong Xiguan zhi Shaolin wu zu

1994 - Lutar ou morrer (Jing wu ying xiong)

1994 - Kung Fu - Corpo, mente e alma (Shao Lin zhen gong Fu)

1994 - O guarda-costas em ação (Zhong Nan Hai bao bao)

1993 - Fong Shi Yu 2: Wan Fu mo di

1993 - Tai-chi (Tai ji Zhang San Feng)

1993 - Garras de aço (Wong Fei-hung chi tit gai dau neung gung)

1993 - Yi tian tu long ji zhi mo jiao jiao zhu

1993 - Fong Shi Yu

1992 - Era uma vez na China 2 (Wong Fei-hung ji yi: Naam yi dong ji keung)

1991 - Era uma vez na China (Wong Fei-hung)

1991 - Xiao ao jiang hu zhi dong fang bu bai

1989 - Long xing tian xia

1988 - Dragões do oriente (Dong fang ju long)

1988 - Long zai tian ya

1988 - Templo de Shaolin 3 (Shao Lin Hai Deng da shi)

1986 - Nan bei Shao Lin

1986 - Zhong hua ying xiong

1983 - Templo de Shaolin 2 (Shao Lin xiao zi)

1979 - Templo de Shaolin (Shao Lin tzu)