Aquários

Home ] Up ] [ Aquários ] Água do Aquário ] Doenças ] Plantas ] Algas ] Alimentação ] Kinguio ] Anedotas Peixes ] Peixes Tropicais ]

 

Instalação de um Aquário Comunitário

Para começar, trata-se de escolher o aquário correcto, a sua localização e idealizar a sua decoração.

bullet

Para saber o aquário que mais lhe convém, regule-se por este princípio: "Quanto maior for o aquário, mais fácil se tronará a sua manutenção". Para saber a quantidade de água em litros ou em kg, calcule-a deste modo:

(comprimento(cm)*largura(cm)*altura(cm))/1000.

bullet

Para a sua localização, esforce-se por colocar o seu aquário em zonas escuras da casa. Se não puder ser, coloque-o pelo menos afastado das janela, para não ficar exposto ao intenso calor solar. Nunca o coloque em zonas de passagem. E não se esqueça de que irá precisar de algumas tomadas e eléctricas perto do aquário, para poder ligar as luzes, o filtro, o termostato, etc. ...

bullet

Para a decoração, dê asas à sua imaginação. Não esqueça o areão, e coloque a gosto lava ou ardósia, raízes apropriadas, elementos decorativos (mas atenção a madeira altera o PH da água, troncos de madeira na água fazem com que esta fique mais ácida) de plástico, e é claro, plantas. Estas devem ser tomadas em maior atenção do que os elementos anteriores, uma vez que, tal como os próprios peixes, são também seres vivos que merecem e necessitam do nosso cuidado. Não se deve exagerar na quantidade de material decorativo, para que os peixes possam dispor de lugar para nadarem... As raízes e as pedras devem ser bem lavadas com água quente e uma escova, ou então fervidas (nunca as lave com detergentes!).

Após este planeamento cuidadoso, chegou a hora de por mãos à obra.

Areão

O areão de fundo é, literalmente, a base do sucesso na manutenção de peixes e de plantas. Garante suficiente espaço para a fixação de bactérias que vão levar a cabo a degradação dos poluentes. Ao mesmo tempo, tem um papel de suporte e de fixação para as plantas. O fundo ideal para o aquário é um areão que seja bastante fértil, com uma granulometria de 3 a 6 mm. Assim, não contaminará nem sujará a água.

Distribua o areão de modo a ficar com uma inclinação de trás para a frente, como mostra a figura. Desta forma, evita-se que os detritos se acumulem nos cantos posteriores do aquário. A inclinação do areão torna a limpeza mais fácil.

Água

A água é um elemento vital para os peixes, razão pela qual as condições da água são tão importantes como a alimentação no tratamento da água da torneira, são utilizados vários aditivos, como por exemplo o cloro. Mas para os peixes, estes aditivos são absolutamente prejudiciais, mesmo em pequenas concentrações. Por essa razão, a água da torneira deve ser preparada e tratada com antecedência. O cloro e os metais pesados nocivos devem ser eliminados. Em casos extremos fique a saber que a água quente do chuveiro não possui cloro - pois este evapora !

Encha um balde de plástico com água da torneira e trate-a com um dos diversos produtos existentes no mercado para esse efeito. Estes produtos eliminam os metais pesados e neutralizam o cloro. Deste modo garantirá uma água em condições para por os peixes e as plantas.

Encha o aquário até metade da sua capacidade. Um prato ou uma tigela colocada no fundo do aquário evitará que o areão se espalhe.

É da maior conveniência oferecer aos peixes e plantas em aquário uma água semelhante à do local de origem. A qualidade da água está dependente de vários factores, mas os que mais interessam ao aquriófilo são a dureza de carbonatos (kh), a dureza total (gh) e o grau de acidez (ph). Para controlar estes valores e mantê-los aceitáveis para os peixes e plantas, existem também vários produtos à venda nas lojas da especialidade.

Dureza de carbonatos (kh)

Além dos sais de cálcio e de magnésio, quase todas as águas contém bicarbonatos, cuja presença se reflecte no valor kh. Os bicarbonatos têm um papel importante no aquário, pois desempenham a função de "tampão" do ph e evitam uma alteração demasiado grande e rápida dos seus valores (por exemplo, a quebra brusca de acidez). Assim, a dureza de carbonatos influencia directamente o bem estar de todos os organismos do aquário.

O grau de acidez (ph)

O ph indica o valor de acidez ou alcalinidade da água. Se o ph tiver o valor 7, a água é neutra. Neste caso, os componentes ácidos e alcalinos estão equilibrados; se for superior a esse valor, é alcalina, e se for inferior, é ácida.

O valor do ph deve ser verificado pelo menos uma vez por semana (existem testes para estas verificações à venda nas lojas da especialidade).

A dureza total (dh)

A dureza total da água é determinada por vários sais, principalmente os de cálcio e de magnésio. Se a percentagem de sais for elevada, a água é considerada "dura"; se o teor em sais for baixo, estamos na presença de uma água macia. A dureza ideal para a maioria dos peixes ornamentais oscila entre 6 odh e 160 odh (odh=escala alemã).

Decoração

Para a decoração, é preciso não se entusiasmar muito, e ter em conta que os peixes precisam de espaço, mas também não cair no extremo oposto e pensar que os peixes apreciam esconderijos no aquário. Durante a decoração, não se esqueça que o equipamento (filtros e termostatos) precisa também de espaço! Se pretende utilizar uma pedra difusora, não se esqueça do tubo para ligação à bomba de ar.

Pedras: Entre as pedras que podem ser utilizadas em aquários de água doce, temos os granitos e os basaltos, por exemplo, mas não devem ser utilizadas pedras calcárias. Lave cada pedra muito bem, em água a ferver.

Madeira: A madeira ou raízes disponíveis nas lojas especializadas em aquariofilia são adequadas a quase todos os tipos de aquários de água doce. Este tipo de madeira é decorativa e resistente. Não utilize madeira colhida na Natureza, pois como não foi sujeita ao processo natural de conservação, acabará por apodrecer no aquário, libertando substâncias que poluem a água, e a acidificam o meio podendo mesmo ser fatal para peixes que não toleram águas um pouco ácidas.

Depois de todos os elementos decorativos estarem colocados, pode começar a introduzir as plantas.

Plantas

As plantas aquáticas são muito decorativas. As suas diferentes formas e cores transformam o aquário num jardim subaquático multicolor e variado. Além de decorativas, as plantas aquáticas são importantes para o aquário por diversas razões: as plantas produzem oxigénio e eliminam as substâncias nocivas, como por exemplo as que são produzidas pelos excrementos dos peixes. Servem também de local para a desova e também de esconderijo para os peixes mais tímidos. Servem ainda para marcar limites territoriais.

 Antes de introduzir as plantas, convém cortar as raízes e retirar as folhas mortas. As raízes devem ser imediatamente enterradas no areão até ao talo.

Existem no mercado vários produtos para adubar e favorecer o crescimento rápido e saudável das plantas de aquário. Nas lojas da especialidade, saberão aconselhá-lo.

Para saber quantas plantas deve plantar no seu aquário, siga esta regra básica de plantio: número de plantas=comprimento (cm)*largura (cm)/50. Assim, num aquário com 100 cm*40 cm devem ser plantadas aproximadamente 80 plantas.

Outra regra básica: é melhor muitas plantas de poucas espécies do que poucas plantas de muitas espécies.

Técnica

Torna-se absolutamente indispensável um pouco de técnica. Além de um termostato para manter o aquário tropical à temperatura exigida pelos peixes, é necessário um termómetro para controlar os valores dessa temperatura, um filtro para simular a constante renovação de água existente na natureza e uma bomba de ar, para accionar as pedras difusoras ou o elementos decorativos para esse efeito. Assim, enriquece-se a água com oxigénio adicional.

Também não se deve esquecer a iluminação. Para o aquriófilo, a iluminação é importante por razões estéticas, mas para o aquário, é importante por outras razões. A iluminação correcta influencia decisivamente o crescimento das plantas. Se não houver uma fonte de luz correcta, as plantas param de crescer e de poder cumprir as suas importantes funções no aquário. Por este motivo, as lâmpadas incandescentes não são aconselháveis para o aquário, porque fornecem pouca luz e muito calor. Devem-se utilizar lâmpadas fluorescentes ou lâmpadas de mercúrio de alta pressão.

Fase inicial

Antes de introduzir os peixes num aquário pré-instalado, deve ser respeitado um período de repouso de 3 a 4 semanas, para que o aquário se torne "biologicamente activo". Instale e ponha a funcionar o termostato, o filtro e tudo o mais para mais tarde finalmente colocar os peixes que escolher.

Uma boa forma de colocar o aquário "biologicamente activo " ( por em "marcha" o ciclo do azoto) é durante um mês colocar no aquário peixes resistentes, tipo kinguios (os tradicionais peixinhos vermelhos) pois são peixes que farão com que se criem na água as tão preciosas bactérias, que farão com que a amónia, libertada pelos peixes seja transformados em produtos menos tóxicos para os peixes.