O Lobisomem

A crença de que alguns seres humanos se transformavam em lobisomens é tão antiga como o medo de tudo o que é selvagem. Acreditava-se que quando uma mulher tinha sete filhas e depois nascia um filho esse rapaz era lobisomem, tinha a capacidade de se transformar em metade homem metade lobo.

Quase todas as lendas e superstições mostram o lobisomem como uma personagem maligna. Trata-se de um homem cujo corpo e espírito assumem a forma de um lobo que vagueia pela terra durante a noite. De acordo com antigas crenças, o lobisomem possui a habilidade de executar a sua metamorfose em fases nocturnas de luar acentuado, ou seja, na lua cheia.

A condição de lobisomem podia ser transmitida através de uma dentada de outro lobisomem ou através de um feitiço ou maldição. É tido como temível, criatura maligna, que percorre bosques e aldeias em busca  de vítimas, tanto humanas quanto animais.

Esta particularidade de um homem se poder transformar em lobo é chamada de lincantropia (Lycos «lobo» e Anthropos «Homem» ). No entanto, actualmente esta palavra surge para definir uma doença psicológica. Os que sofrem desta doença julgam que são realmente lobisomens, em alguns casos; mais acentuados da doença; os lincantropos pode ser de tal forma afectados mentalmente que se podem tornar perigosos, ao ponto de matar seres humanos.

As lendas acerca de lobisomens tiveram início em França no séc. XV. Existem registos de mais de 30.000 acções judiciasi contra lobisomens. E mais de uma centena desses casos foram levados avante para tribunal, condenados os criminosos e executados finalmente. No entanto existem relatos mais antigos, da Grécia, no séc. V a.c., dizia-se que haviam estrangeiros que fretavam barcos para os levarem até feiticeiros capazes de se transformarem em lobos. "Faculta a força e a astúcia de uma fera selvagem", diziam.

O perfil de um lobisomem é contido nos seguintes parâmetros:

-Está sujeito a mudanças físicas e psíquicas

-Possui a força brutal de um lobo e a sua velocidade

-O seu maior prazer é beber sangue humano morno

-Oculta-se em locais escuros, rondado lugares solitários em busca das suas presas

-Ataca a vítima brutalmente, rasgando-lhe a carne, mutilando-as para beber o sangue

-É imune ao envelhecimento e à maioria das doenças físicas devido à regeneração constante do tecido físico, podendo      tornar-se imortal

-Pode ser morto, por qualquer ferida que destrua o cérebro, coração ou pode ser simplesmente asfixiado; apesar da sua força

-O lobisomem é reservado e solitário, isolando-se. Tem personalidade suspeita. Fisicamente, reconhece-se pelo seu andar silencioso, pelos olhos pequenos e escuros, mas com reflexos dourados, pelas sobrancelhas fartas e por ter muitos pelos no corpo.

 

 

Voltar